Moksa: A libertação


A libertação (moksa) durante a vida, é considerada na vida indiana como a mais elevada experiência - uma fusão do indivíduo com a manifestação cósmica. A manifestação individual é comparada com uma centelha do cosmos, assim como o organismo humano, o microcosmo, é paralelo a tudo no macrocosmo. O Lila (drama) completo do universo se repete aqui, neste mesmo corpo. Todo o corpo com seus processos biológicos e psicológicos torna-se um instrumento pelo qual o poder cósmico se revela. De acordo com os princípios tântricos, tudo o que existe no universo também deve existir no corpo individual. Se pudermos analisar um ser humano, poderemos analisar todo o universo, pois se acredita que tudo está construído no mesmo plano. O objetivo é buscar toda a verdade interior, para que se possa realizar o seu ser interior, desdobrando a realidade básica do universo.

O ponto de conexão é o Yoga, pois o Yoga é apresentado como um "caminho". Em Bhakti Yoga, a união ou despertar ocorre por meio do amor e da devoção; o Raja-Yoga é o caminho da realização por meio da meditação; Karma-Yoga é o caminho da salvação por meio das obras; Jnana-Yoga leva à união por meio do discernimento, enquanto o Hatha-Yoga desenvolve forças psicossomáticas em direção ao objetivo final.


-Fonte: Kundalini-The art of the inner Energy, Ajit Mookerjee

-Imagem: Salagrama stone, Tantra Art / Ajit Mookerjee